Compartilhar esta solução

Estrutura de evolução da rede de acesso

Evolução de HFC, DAA e PON com a estrutura de evolução da rede de acesso

Evolução das redes de cabos atuais

O aumento no volume de serviços de dados de alta velocidade, vídeo OTT e vídeo 4K ou 8K, quando combinado com os serviços de TV digital atuais, exige alterações que estão influenciando a forma como olhamos para a rede hoje. Com sua taxa de crescimento atual, os serviços de internet consumirão toda a capacidade das redes de HFC atuais em poucos anos. Diante dos crescentes requisitos de largura de banda e do aumento na concorrência, os provedores de serviço precisam evoluir suas redes de acesso. Mas antes de poderem começar, há muitas coisas a serem levadas em consideração.

Considerações sobre a instalação operacional

Antes de investirem em qualquer evolução ou projeto de atualização de rede, os provedores de serviço precisarão levar em consideração não apenas o tráfego atual e projetado em cada grupo de serviço, mas também elementos operacionais essenciais da instalação, como:

  • Espaço/energia do headend
    Oferecer suporte ao aumento no número de grupos de serviço, tendo em vista as restrições de espaço e energia atuais em seus headends.
  • Utilização de fibra
    Oferecer suporte a mais comprimentos de onda em uma fibra ao mudar para ópticos digitais? Por exemplo, entre 40 e 80 para ópticos digitais em comparação com os 16 a 32 para ópticos analógicos.
  • Qualidade do sinal no fim da linha
    Melhorar a robustez e a capacidade de largura de banda (melhor densidade espectral) da instalação usando geração de RF baseada em nós.
  • Consolidação das instalações/alinhamento de FTTx
    Redução do número de headends com instalações de fibra mais longas utilizando ópticos digitais. Planejamento do crescimento do DOCSIS® e da migração da instalação de FTTx.
  • Simplificação operacional com configuração única
    Simplificação da manutenção operacional com ópticos digitais em vez de analógicos.

Estrutura de evolução da rede de acesso – evolução da capacidade de rede HFC           
Uma penetração residencial maior e 40 a 50% de CAGR no tráfego de banda larga afetarão a capacidade que as redes de HFC atuais têm de oferecer suporte ao crescimento nos próximos 10 anos. Mesmo com atualizações na rede, o modelo prevê que haverá pouco ou nenhum espaço para vídeo QAM ao fim do período de previsão.
 

Fornecimento de largura de banda para o presente e o futuro

Para facilitar a mudança para o vídeo IP, os provedores de serviço precisarão conseguir realizar de forma eficiente a migração em grande escala de tecnologias de distribuição baseadas em QAM para as tecnologias de distribuição baseadas em IP. Ao padronizar com IP, os provedores de serviço podem não apenas simplificar suas infraestruturas, mas também aproveitar os custos mais baixos oferecidos por CDN e serviços de vídeo baseados na web como parte da sua distribuição de backbone de vídeo, tudo isso enquanto atendem às demandas dos consumidores por vídeo aprimorado multitelas.

A mudança para o vídeo IP também oferece mais flexibilidade ao gerenciar a capacidade para dados de banda larga e oferece aos provedores de serviço a capacidade de implementar recursos aprimorados, como anúncios direcionados, inserção de blecautes e criptografia/gestão de direitos digitais (DRM).

Simultaneamente, a rede precisa evoluir de tal forma que os usuários das plataformas atuais não sejam deixados para trás e continuem a se beneficiar com a introdução de novos serviços. Isso significa investimento em soluções de IP que possam oferecer suporte aos set-tops QAM já existentes enquanto virtualiza a infraestrutura de QAM e possibilita uma transição suave para um mundo all-IP.

O caminho para a evolução da rede nem sempre é claro

Os provedores de serviço têm diversas opções de tecnologia para acrescentar capacidade e flexibilidade enquanto evoluem suas redes. A largura de banda em uma infraestrutura baseada em HFC pode ser aumentada dos típicos 860 MHz para 1,2 GHz, fornecendo de 26 a 50 canais de QAM adicionais, tudo isso podendo ser adicionado aos dados do DOCSIS® 3.1. No entanto, restrições de capacidade física do headend, nós mais antigos e baixo desempenho da sinalização reduzem a capacidade disponível e limitam a capacidade de expansão. Atualizar a infraestrutura de acesso, distribuir funcionalidades pela rede e deixar a fibra mais perto das residências pode superar esses problemas, mas a um custo adicional.

Além dos desafios operacionais, ameaças competitivas de provedores de serviço de fibra e serviços simétricos multigigabit compõem o processo de tomada de decisão. Apesar da pressão de mudar para uma abordagem baseada em EPON ou GPON, o ROI a curto prazo não é imediatamente claro ao considerar o custo de trocar conexões coaxiais de todas as casas por fibra, novos dispositivos PON e IP CPE na casa, e as mudanças de infraestrutura ao mudar para o vídeo IP.

Os provedores de serviço precisam da capacidade para tomar decisões baseadas em análises que minimizem os custos de OPEX e CAPEX ao longo do tempo enquanto garantem que os assinantes recebam os serviços de vídeo e dados de qualidade que eles desejam. Os recursos de planejamento e modelagem na estrutura de evolução da rede de acesso da ARRIS oferecem essas respostas.

É uma decisão baseada em matriz

Os provedores de serviço enfrentam diversos caminhos de decisão potenciais para padronizar o IP. Não é mais uma abordagem de árvore de decisão onde os provedores de serviço podem selecionar uma arquitetura principal para que seja concluída de uma vez para 85 a 95% do sistema. Esses parâmetros serão diferentes em diferentes regiões da sua rede, e o caminho evolucionário variará dependendo das necessidades e da natureza dos sistemas sendo instalados.

Enquanto as opções de evolução de rede têm implicações de custos operacionais e de capital, implantações de novas tecnologias podem ser feitas em fases para que os investimentos iniciais se mantenham gerenciáveis. Dessa forma, os provedores de serviço podem encontrar um equilíbrio entre atender à demanda dos assinantes enquanto otimizam o ROI e a disponibilidade de recursos.
          

Estrutura de evolução da rede de acesso – opções de evolução de rede

Informações relacionadas

Estrutura de evolução da rede de acesso da ARRIS

A ARRIS oferece plataformas abrangentes projetadas para dar suporte aos planos de evolução dos provedores de serviço pelos próximos anos. Criadas em torno de uma estrutura unificada, nossas plataformas de fornecimento de vídeo, dados de banda larga e infraestrutura de acesso permitem que os provedores de serviço comecem com elementos centrais comuns e aprimorem suas linhas de serviço para atender às mudanças nos requisitos de clientes. Essas plataformas inovadoras contam com o suporte de uma organização de serviços de nível mundial e são complementadas por sistemas de modelagem, planejamento, operações, serviços de consultoria e sistemas inteligentes de gerenciamento e automação repletos de recursos que ajudam os provedores de serviço a liberar um valor contínuo de sua rede de acesso de fornecimento.

Conforme as tecnologias e as redes dos provedores se tornam cada vez mais definidas por software, os produtos de acesso da ARRIS podem evoluir para dar suporte e acelerar esses ambientes. Nossos produtos são muito adequados para modelos de data center que fornecem serviços como contêineres virtualizados e são gerenciados sob um modelo de DevOps para oferecer máxima velocidade de fornecimento.
    

Estrutura de evolução da rede de acesso da ARRIS

Núcleo de vídeo

A plataforma de núcleo de vídeo da ARRIS proporciona aos provedores de serviço toda a flexibilidade necessária para oferecer suporte a serviços de entretenimento avançados criados para evoluir. É por isso que nossas ofertas de núcleo de vídeo baseado em QAM e IP oferecem suporte a serviços lineares de vídeo, VOD ou nDVR que são fornecidos por meio de HFC, arquiteturas de acesso distribuído (DAA) ou PON. Ao virtualizar as funções de fornecimento de vídeo, a ARRIS está desenvolvendo uma plataforma de fornecimento de vídeo definida por software para serviços de vídeo antigos e de nova geração para otimizar as decisões de evolução de rede dos provedores de serviço.

Núcleo de dados

A ARRIS ajuda os provedores de serviço a evoluir com opções de arquitetura, melhor densidade de grupos de serviço e taxa de transferência de dados. O E6000® Converged Edge Router (CER) pode ser implantado em configurações centralizadas de CCAP para redes de HFC e RFoG, CCAP distribuído com redes de arquitetura de acesso distribuído para Remote PHY e Remote MAC-PHY ou como um OLT em um ambiente de EPON. Com a mais recente geração de módulos de interface e atualizações de software disponíveis, a plataforma E6000 CER pode aumentar a densidade do grupo de serviço em mais de 3 vezes.  E conforme os recursos de data centers evoluem, o mesmo ocorre com o E6000 CER. A funcionalidade de software reforçada inerente no E6000 CER está sendo migrada para "contêineres" em um CCAP Core virtualizado para oferecer aos provedores de serviço mais flexibilidade de arquitetura e serviços para atender às demandas dos assinantes.

Borda de acesso

Para ajudar os provedores de serviço a acompanhar o crescimento do seu serviço e da capacidade na borda da rede, a ARRIS oferece um projeto de nó modular capaz de acomodar uma variedade de opções de configuração. Dentro de um gabinete de nó comum, os provedores de serviço podem trocar facilmente os módulos para realizar divisões de nós, atualizar a largura de banda, implantar ópticos digitais, migrar para arquiteturas de acesso distribuído ou lançar serviços de PON por meio do OLT remoto. Essa flexibilidade da plataforma significa que os provedores de serviço podem implantar exatamente os serviços e a capacidade de que precisam enquanto permanecem preparados para a próxima.

Implantação e gerenciamento de rede inteligente

A ARRIS utiliza um software avançado para automatizar, fornecer e otimizar a funcionalidade da rede. A rede definida por software (SDN) e a virtualização de função de rede (NFV) permitem que os provedores de serviço acompanhem o rápido crescimento da rede e o aumento dinâmico de serviços, coloquem novos dispositivos e serviços on-line e estabeleçam um serviço de fornecimento comum baseado em DOCSIS Provisioning of EPON (DPoE) para gateways de DOCSIS e PON para simplificar as operações.

Análises inteligentes ampliam o valor do software com otimização de rede controlada por dados e melhoria de QoE, levando percepções para métricas de desempenho e dinâmicas de rede essenciais, além de monitoramento de QoE no nível do assinante. Para ajudar a identificar problemas de desempenho espectral sem a necessidade de visitas técnicas ou caros medidores de espectro, a ARRIS desenvolveu um recurso de análise virtual de espectro em sua plataforma de gerenciamento de serviço.

Informações relacionadas

Suporte à implantação

Para planejar um crescimento eficiente, os provedores de serviço precisam poder prever a capacidade da sua rede de acesso em um nível extremamente granular por grupo de serviço e/ou uso em horário de pico, e em um nível macro baseado nos serviços de dados de internet e vídeo combinados em todos os elementos de fornecimento da rede. Isso exige a análise de dados reais de utilização, caracterização de desempenho do sistema de rede e novas projeções de uso de serviço e tráfego. Isso também exigirá novos algoritmos analíticos que transformem dados brutos em estratégias de evolução de rede ideais e acionáveis. Claro, um bom plano também será equilibrado por restrições de CAPEX, OPEX e recursos.

A equipe de serviços profissionais da ARRIS estará com você em cada fase da evolução da sua rede, combinando serviços de consultoria com um abrangente processo analítico para planejamento e modelagem de largura de banda para otimizar a capacidade da rede. Eles ajudam a tomar decisões concretas, informadas e direcionadas sobre as implicações de várias abordagens arquitetônicas para a evolução da rede. Eles também oferecem recomendações específicas de arquiteturas e equipamentos por grupo de serviço enquanto se mantêm concentrados em uma rede que maximize o ROI em todos os investimentos.

Planejamento para o sucesso

Com um plano de qualidade em mãos, os provedores de serviço podem voltar sua atenção a uma execução de sucesso. Nessa fase, é essencial considerar a logística da aquisição de novos equipamentos, a preparação de instalações já existentes para as mudanças e as demandas de preparação de recursos treinados. E os provedores de serviço devem estar preparados para configurar e instalar qualquer nova infraestrutura com interrupção mínima dos sistemas operacionais atuais.

Os serviços profissionais da ARRIS atendem praticamente qualquer necessidade de evolução e expansão de rede. Ao trabalhar junto com os recursos treinados de um fornecedor, nossa equipe pode ajudar a acelerar uma evolução enquanto minimiza quaisquer interrupções nos recursos empresariais e operacionais já existente. Oferecemos serviços de integração de instalação, comissionamento e testes, incluindo serviços de aumento da equipe para ajudar a realizar o trabalho. Além disso, nós não apenas implantamos as soluções da ARRIS, mas também ajudamos com uma ampla gama de produtos de outras marcas.


Estrutura de evolução da rede de acesso – serviços de evolução de rede

Informações relacionadas

Produtos com soluções

E6000 Converged Edge Router
E6000 Converged Edge Router
CCAP™ flexível e atualizável para implantações integradas, DAA e EPON 10G
E6000n Remote PHY
E6000n Remote PHY
Módulos de acesso distribuído para vídeo DOCSIS® e QAM
Prateleira E6000r Remote PHY
Prateleira E6000r Remote PHY
Prateleira 2RU com capacidade para até 3 dispositivos Remote PHY Devices (RPDs)
ARRIS Video Unified Edge (VUE)
ARRIS Video Unified Edge (VUE)
Headend de vídeo virtualizado para convergência de DAA e vídeo IP
Nós ópticos da série NC2000
Nós ópticos da série NC2000
Nós segmentáveis 1x1, 1x2 e 2x2 de 1,2 GHz - Fiber Deep ou HFC
Nós ópticos da série NC4000
Nós ópticos da série NC4000
Nós segmentáveis de 4x4 e 1,2 GHz – Fiber Deep ou HFC
Nós ópticos Opti Max OM6000
Nós ópticos Opti Max OM6000
Nós segmentáveis de 4x4 e 1,2 GHz – Fiber Deep ou HFC
Comutadores IP ICX para DAA
Comutadores IP ICX para DAA
Comutadores Ethernet para CIN Remote PHY